Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: IX
Nº: 439

STAR Junior Enterprise, a júnior empresa que está a preparar jovens para o mercado de trabalho na Covilhã Voltar

INOVAÇÃO. Cientes da dificuldade em passar da universidade para o mercado de trabalho, jovens covilhanenses criaram uma júnior-empresa que se encarrega de ajudar nessa transição e criar mais condições para que possa ser feita com sucesso. O Jornal Fórum Covilhã esteve à conversa com o CEO Pedro Silva para saber mais sobre este projeto

A STAR Junior Enterprise, apesar de recente, já tem servido para preparar muitos jovens estudantes da Universidade da Beira Interior para o mercado de trabalho, sendo obrigatório que tenham matrícula válida na universidade para poderem participar. Pedro Silva, CEO da STAR que iniciou agora o segundo mandato, fala-nos um pouco de como surgiu esta ideia e identificou esta necessidade. “Tirei licenciatura de Informática Web na UBI e quando terminei tinha duas hipóteses: ir trabalhar ou tirar mestrado, no entanto não me sentia ainda cem por cento competente para entrar no mercado de trabalho e senti que os meus colegas estavam na mesma situação”. E foi assim que surgiu a ideia de criar uma “júnior empresa”, conceito ainda estranho para muitos, mas que no contexto europeu e mundial já vai sendo solução recorrente para aproximar jovens do mercado do trabalho.

E como funciona uma júnior empresa? O objetivo é ter uma equipa de jovens motivados e com vontade de aprender, que vão recebendo formações constantes de várias empresas e centros de formação para aumentar as suas competências. Além disso, têm uma organização também ela idêntica à de uma empresa, para os aproximar dessa realidade e vão recebendo vários pedidos/projetos externos para realizarem serviços para fora, principalmente na área da informática e tecnologia (IT), mas não só, já que também criam projetos de sua própria iniciativa. “Todos os ganhos financeiros destes serviços são reinvestidos dentro da STAR, para aumentar a sua capacidade e a formação/desenvolvimento pessoal dos membros”. Qualquer estudante pode candidatar-se, independentemente da sua área de formação, pedindo-se empenho e proatividade. Ainda assim a STAR aposta num processo de recrutamento sério e idêntico ao de uma empresa, para também aí ser realista e preparar os jovens para esse processo e para essa fase inicial que vão ter de passar.

Muitas parcerias têm sido criadas e estão previstas criar ainda com empresas de renome do país para conseguir colaborar com elas e também receber formação/conhecimento útil que as mesmas tenham para dar a estes jovens. Em relação a objetivos a curto prazo, para além dessas novas parcerias, há ainda o objetivo de recrutar cerca de trinta novos júnior-empresários e de, dependendo muito das circunstâncias de saúde atuais e a curto prazo, trazer o movimento júnior à Covilhã, com o apoio da UBI, e que quer trazer quinhentos jovens empreendedores à cidade para participar no evento, se estiverem salvaguardadas as condições sanitárias necessárias à data da realização do mesmo.

 

- 01 set, 2020
- Fernando Gil Teixeira