Diretor: Vitor Aleixo
Ano: XI
Nº: 541

Vinho tem qualidade “assegurada” e quebra “garantida” Voltar

Em 2021 foram [produzidos] à volta de 22,5 milhões de quilos [de uvas]. Este ano, não sei como é que será em termos de quantidade. Estamos a contar com alguma quebra. Neste momento, não consigo quantificar essa quebra”, disse o responsável em declarações à Agência Lusa.

Rodolfo Queirós referiu que as maiores Adegas Cooperativas da área da CVRBI, como Pinhel, Figueira de Castelo Rodrigo e Vila Franca das Naves, ainda não iniciaram as vindimas e é cedo para calcular a diminuição da produção de vinho deste ano, embora admita que a quebra poderá ser “entre 15 a 20%” face ao ano anterior.

Disse que é difícil calcular a produção para este ano dado que recentemente ocorreram dois episódios de queda de chuva em alguns locais da região, que “foram euros que caíram” na vinha: “Antigamente havia um ditado que dizia que quando chovia nesta altura eram contos de reis e, agora, se calhar, são notas de euros que caem na vinha e que ajudaram a que alguma humidade fosse reposta e a planta absorveu essa humidade e vai ficar com os bagos com um bocadinho mais de peso e com maturações mais equilibradas”.

- 09 set, 2022