Diretor: Vitor Aleixo
Ano: XI
Nº: 541

Áreas Steam vão ter destaque na Covilhã Voltar

A Universidade da Beira Interior (UBI) vai trabalhar com entidades internacionais num projeto de investigação que se destina a melhorar o ensino e aprendizagem das áreas STEM (ciência, technologia, engenharia e matemática), com recursos a ferramentas tecnológicas na sala de aula. “HE Teachers and Institutions and Instructional Technology (HIIT)” visa potenciar a valorização do corpo docente através da capacitação do uso de materiais didáticos de base tecnológica em sala de aula e subsequente aumento quer da experiência quer do cumprimentos dos objetivos de aprendizagem por parte dos alunos.

Na UBI, o projeto tem o contributo de Nuno Pombo e Nuno Garcia, docentes e investigadores do Departamento de Informática. A instituição líder do consórcio é a National University Of Ireland Galway, com a participação da docente Kathryn Cormican, juntando ainda Eolas S.L (Espanha), EGE University (Turquia), University of Ruse Angel Kanchev (Bulgária). O HIIT é financiado pelo programa Erasmus+ e tem uma vigência até de Janeiro 2024.

O estudo visa dotar os docentes de STEM (science, technology, engineering and mathematics) de competências e habilidades necessária para entender os princípios e fundamentos das tecnologias em sala de aula e colocá-las ao serviço dos objetivos de aprendizagem. “A capacitação de docentes é fundamental para que possam promover, através da introdução de tecnologia, um ambiente de aprendizagem inclusivo, criativo e focado na inovação”, de acordo com Nuno Pombo. O investigador acrescenta que, “além disso, pretende-se demonstrar que a tecnologia poderá apoiar as atividades de planeamento, desenvolvimento, e gestão de unidades curriculares para além do processo de avaliação de alunos”. Por fim, pretende-se determinar se a adoção de tecnologia em sala de aula permite aumentar a inclusão de alunos com maiores dificuldades de aprendizagem.

O projeto vai ser desenvolvido englobando um “desk research” sobre o ponto de situação na área, desenvolvimento de conteúdos e promoção de atividades educativas em várias comunidades e países correspondentes aos parceiros que compõem o projeto. Também pretende criar uma plataforma de e-learning para disseminação dos conteúdos, e resultados dos pilotos e das diversas iniciativas complementares.

Os trabalhos a desenvolver pelo consórcio assumem um cariz transversal, sendo possível a participação de todas as áreas de saber e faculdades da UBI, de acordo com Nuno Pombo, acrescentando: “Os docentes da UBI que participam na iniciativa Academia Jovem STEAM são por natureza não só potenciais interessados dos resultados a alcançar, mas igualmente potenciais participantes ativos no projeto HIIT”.

No contexto da UBI, “As atividades de I&D decorrente do projeto HIIT irão reforçar a investigação em tecnologias e modelos pedagógicos em sala de aula no contexto do ensino STEM”, conclui.

- 16 ago, 2022