Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: XI
Nº: 517

Ambição, compromisso e humildade é sinónimo de conquista Voltar

Ambição, compromisso e humildade são adjetivos muitas vezes usados em antevisões aos jogos e certamente palavras utilizadas nas palestras realizadas pelos treinadores com os seus jogadores. É unânime que estes valores são importantes para o coletivo e que caracterizam as equipas vencedoras. Por exemplo, o Sporting Clube de Portugal em Futsal Senior apesar de ter praticamente o mesmo núcleo de jogadores e treinador, continua a espantar e a superar records atrás de records, conquistas atrás de conquistas que depois se reflete nas conquistas da Seleção Nacional de Futsal. Com toda a certeza, e conhecendo, neste caso, alguns destes jogadores, são pessoas ambiciosas que tiveram de ultrapassar muitas dificuldades para alcançar o êxito. Mas será que os jovens de hoje estão dispostos a ultrapassar dificuldades ou a saber identificá-las? Será que estes valores supracitados não se estão a perder? Ainda há bem pouco tempo o Cristiano Ronaldo concedeu uma entrevista a uma estação televisiva britânica abordando os jogadores mais jovens afirmando que “posso falar com uma pessoa durante todo o dia, mas, se não vier de dentro dela, é impossível. Lembro-me que, quando tinha 18, 19 e 20 anos, alguns jogadores mais velhos falavam comigo. Mas eu encarava como 'Cristiano, tens de melhorar. Eles sabem mais do que tu, são mais experientes, passaram por vários maus momentos. Mas outras pessoas não aceitam se as criticam. Não digo isto apenas na relação com os nossos jogadores, mas no geral”. Já José Mourinho, há dois anos atrás afirmava que “antes nós tínhamos mais homens, eram mais maduros, estavam melhor preparados para a vida, menos protegidos. Agora, em vez disso, eles são crianças mimadas, crianças que têm uma vida diferente, um ambiente mais fácil”. Se isto já acontece no Futebol profissional o que dizer no desporto amador e de lazer?! São valores que são transversais no mercado de trabalho e que, na minha opinião, se estão a perder cada vez mais e de uma forma muito rápida fruto das vivências e educação. Hoje em dia ter um tablet, um computador ou um telemóvel é muito fácil… Os jovens pedem, os pais dão! Mas é sempre assim na vida? O NÃO existe? A dificuldade é criada? Não queiram dar tudo, criem barreiras porque a vida é mesmo assim e o desporto não é exceção! 

Dário Gaspar, Treinador de Futsal

- 21 jan, 2022