Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: x
Nº: 493

Festival da Cherovia está de regresso em formato presencial Voltar

O Festival da Cherovia está de regresso à Covilhã para mais uns dias gastronómicos no centro histórico.

O Festival da Cherovia, que conta já com 14 edições, tem data marcada para os dias 23, 24, 25 e 26 de setembro e volta ao seu registo presencial, sendo que em 2020, face à pandemia de Covid-19, decorreu em formato online.

Nesta edição, o festival tem como pressupostos cinco eixos diferentes: gastronomia, cultura, ciência, ambiente e saúde, assim como a educação. Entre as principais propostas, destaca-se a semana gastronómica “Cherovia no Prato” que irá decorrer de 20 a 26 de setembro e que conta com a participação de restaurantes e chefs locais. O habitual “Mercadinho da Cherovia” com as típicas barraquinhas com produtos feitos a partir da raiz mais famosa da Cova da Beira também faz parte da agenda. Contudo, este ano foi apresentada uma novidade: “Cherovia à La Carte”, a porta de entrada para o festival, onde três chefs vão confecionar diferentes pratos com este produto gourmet.

Na quinta-feira, dia 23 de setembro, o Quinteto de Sopros da Banda da Covilhã atua às 21h30 e a Desertuna – Tuna Académica às 22h15. Na sexta-feira, dia 24, haverá uma dinâmica dedicada à ciência, com o “Programa Científico Noite Europeia dos Investigadores – Ciência, Cherovia e Gastronomia”, dinamizado pelo CICS – UBI. Já a noite é dedicada aos fados com as vozes de Yola Dinis, Adelino Guimarães, na guitarra portuguesa Hélder Machado Jr e na viola Luís Guimarães, com início às 22 horas. Sábado, dia 25 de setembro, a noite é tradicional, com a atuação da Manta de Ourelos, pelas 22 horas e, no domingo, haverá a “Rota da Cherovia”, terminando com o almoço de encerramento do Festival do Núcleo do Sporting. Todos as iniciativas estão sujeitas a inscrição prévia e os concertos terão transmissão em direto no Facebook da página do evento.

Ao nível da educação, serão realizadas dinâmicas com alunos do ensino básico, onde a cherovia terá principal destaque e, na UBI haverá um dia, à hora do almoço, com um prato confecionado com cherovia nas cantinas.

Para Eduardo Cavaco, presidente da Banda da Covilhã, “a edição deste ano é muito particular”. “Será uma ponte entre aquilo que se passou em 2020 e que vai acontecer em 2022. Aquilo que estamos a projetar para este ano será a rampa de lançamento para a 15ª edição, que vai ser um grande festival já totalmente no terreno”, explica.

O vereador Serra dos Reis, na apresentação do festival, afirma que “a cherovia é aquilo a que chamo o casamento profundo entre o rural e o urbano, onde se consegue promover um centro mais urbano do nosso concelho e aquilo que de mais valioso se desenvolve no mundo rural”.

“No município da Covilhã este é o expoente máximo da promoção dos produtos locais, da terra e do nosso concelho, mas que também ajuda a promove outros produtos e, da nossa parte, tínhamos que responder a esta iniciativa, onde a Câmara Municipal atribuiu o apoio de seis mil euros, assim como todo o apoio logístico necessário para a sua execução”, refere Serra dos Reis.

A organização do festival considera que esta é também uma oportunidade para os visitantes ficarem a conhecer o património histórico e cultural, para descobrirem algumas das principais obras de arte urbana da cidade.

Tal como no ano anterior, o Festival da Cherovia mantém o protocolo de parceria com a Confraria Gastronómica da Cherovia e a Desertuna, responsáveis por alguns eventos durante o festival.

- 25 set, 2021