Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: XI
Nº: 534

Os Passadiços do Mondego Voltar

Os Passadiços do Mondego, na Guarda, percorrem um trajeto ao longo do Rio Mondego e de dois afluentes, o Ribeiro do Barrocal e o Rio Caldeirão. Abrange cerca de 11,5 quilómetros sendo 6,7 quilómetros em cima dos recentes passadiços de madeira, uns planos e outros em escadaria. O restante percurso é feito por trilhos e caminhos já existentes. De salientar a reabilitação de duas pontes, sendo uma delas a famosa Ponte do Ribas, junto a um novo equipamento de slide duplo, e a construção de três novas pontes suspensas. Atravessa, ainda, duas pequenas ribeiras.

Estes passadiços começam em Videmonte e estendem-se até à Barragem do Caldeirão, beneficiando as freguesias de Videmonte, Maçainhas, Meios, Aldeia Viçosa e as Uniões de freguesia de Trinta e Corujeira e Mizarela, Pero Soares e Vila Soeiro. Os visitantes têm acesso a lugares únicos, como o Miradouro do Mocho Real, cascatas, moinhos, antigas fábricas de lanifícios, de tecelagem e de produção de eletricidade.

Mesmo à entrada da cidade da Guarda, fica a Cascata do Caldeirão, uma queda de água gigantesca, onde as águas da Ribeira do Caldeirão se despenham num abismo íngreme, mostrando um tom rosa.

A construção desta estrutura pretende dar a conhecer a paisagem e o património ambiental e histórico das aldeias circundantes, garantindo novas experiências aos visitantes, através da criação de pontos de interesse que lhes revelam os mais bem guardados segredos do Mondego.

Todo o percurso usufrui de cobertura integral de rede móvel, que assegura a comunicação e a segurança em toda a extensão.

Os Passadiços abrem ao público no verão para puder aproveitar das paisagens que este percurso tem para oferecer!

- 10 jun, 2022