Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: X
Nº: 466

Comércios da Beira: Intermaché da Covilhã, um exemplo de combate ao desperdício alimentar Voltar

O Intermaché da Covilhã, hipermercado de renome localizado na cidade, é um dos melhores exemplos que existe atualmente de combate ao desperdício alimentar e ainda à valorização dos produtos e produtores locais. Propriedade de João Magalhães, que também detém a unidade a laborar no Fundão, já era conhecido pela sua aposta em produtos da região na gama de produtos disponíveis para venda e pela boa relação que mantém com os produtores locais, e é agora o membro mais ativo da rede Too Good to Go, uma rede de combate ao desperdício alimentar em que os estabelecimentos colocam produtos em final de prazo ou impróprios para venda (embalagens rasgadas, partidas etc.), mas ainda em bom estado de conservação, a preços muito reduzidos, de forma a evitar que esses produtos acabem estragados e no lixo e que possam ser aproveitados devidamente. O Intermaché aderiu praticamente de imediato quando a aplicação chegou à nossa região, com as suas unidades do Fundão e da Covilhã, vendendo caixas de 12 euros por apenas 3.99 euros, com uma extensa gama de produtos ainda em ótimo estado. Os produtos não podem ser escolhidos e são surpresa para os clientes, dada a imprevisibilidade do que se está a esgotar, mas a verdade é que o serviço na Covilhã surpreende até por isso. Funcionários atenciosos, que ajudam sempre o cliente a, dentro dos produtos disponíveis nessa situação, levarem uma caixa com produtos que gostam e a que possam realmente dar uso. Um serviço personalizado, atencioso e que incentiva a que se continue a usar deste ótimo serviço. Além disso, na Covilhã, existe ainda a hipótese de, por um preço praticamente simbólico, levar uma enorme quantidade de pão da véspera, ainda bom para ser consumido e em ótimas condições para ser congelado e consumido ao longo do tempo.

Bons exemplos de como uma grande superfície e um negócio de milhões podem contribuir para causas sociais e ser agentes ativos na promoção de um país e de um planeta mais sustentáveis e menos consumistas.

- 13 abr, 2021
- Fernando Gil Teixeira