Fundadores: Vitor Aleixo e Ricardo Tavares
Diretor: Vitor Aleixo
Chefe Redação: Ricardo Tavares
Ano: IX
Nº: 422

Consultório Médico: Em que situações e onde devemos usar ou não máscara? Voltar

 

Gostava que me esclarecesse melhor sobre a questão das máscaras. É que nos meios de comunicação social os médicos têm opiniões diferentes quanto ao uso de máscaras na rua. Uns dizem que devemos usar sempre, outros dizem que não, acabamos por não saber o que fazer. Em que situações e onde devemos usar ou não máscara?

Manuel Dias Santos  

 

Ressalvo que as medidas adoptadas pelos organismos como a OMS e DGS se baseiam no que se sabe da transmissão deste vírus, que tem por base os novos dados e estudos que vão sendo publicados diariamente.

 

Existem vários tipos de máscaras. As cirurgias, que são as que habitualmente se usam nos hospitais e as N95 ou FPP2 (chamadas de respiradores) que são protectoras contra o vírus da COVID-19.

Vamos falar do uso de máscaras cirúrgicas que são as que eventualmente terá acesso o público em geral. As cirúrgicas protegem o utilizador de contaminar o próximo ao reter as partículas da fala, tosse e espirros, mas não protegem o utilizador de ser contaminado. Se todos usarmos máscaras estamos a basearmo-nos no pressuposto de “eu protejo-te a ti e tu proteges-me a mim” – difundido pelas redes socias.

 

Ontem a DGS teve parecer positivo para uso generalizado de máscaras, já defendido anteriormente por muitas entidades de saúde e pelo conselho de Escolas Médicas.

Desta forma a partir de hoje, é recomendado também pela DGS o uso generalizado de máscaras para todos, principalmente nas deslocações onde existe algum aglomerado de pessoas, como supermercados e outros comércios.

Se não tiver acesso a máscaras, poderá sempre fazer uma como recomendado e explicado pelo CDC (Centers for Disease Control anda Prevention) dos EUA.

- 08 abr, 2020
- Dra. Marisa Horta